quinta-feira, 24 de setembro de 2015


Bon Jovi. O que falar da minha banda favorita na qual sou fã a mais de dez anos e super considero? Sim, nos tempos da minha adolescência em que era moda ser fã de Linkin Park eu era fã de Bon Jovi. A banda esteve no Brasil em diversas ocasiões, a última vez em 2013 no Rock in Rio e no Estadio do Morumbi.
Enciclopédia Bon Jovi, de Neil Daniels, se propõe a ser uma referência definitiva sobre a banda. Mas...


Começando que a edição gramatical do livro dá vontade de chorar. Inúmeras palavras com letras a mais, letras a menos, pontuação incorreta e subtítulos fora da fonte padrão. Contém muitas fotos (todas em preto e branco) da banda, personalidades e elementos ligados à ela, mas muitas imagens parecem ter sido jogadas a esmo nas páginas enquanto outras tantas tem cara de terem sido tiradas do Google, no menor nível de qualidade possível, de tão pixeladas e distorcidas.



Logo que se abre o livro pode-se ver a lista das fontes consultadas, e lá, por último, está o wikipedia.org. Absolutamente nada contra o wikipedia, mas poxa, se é para ler qualquer coisa cuja fonte seja o wikipedia eu não gasto dinheiro com um livro. Leio direto no wikipedia.



Levei quase um ano para ler esse livro. Por se propor a ser uma enciclopédia, talvez não seja para ser lido por inteiro, em sequência, e sim apenas consultado quando necessário. Li (ou melhor, tentei ler) em sequência e é muito, mas muito massante. Repete em toda música em qual posto das paradas ela ficou, descreve e descreve bandas para na última frase dizer apenas "abriu o show do Bon Jovi no ano tal na turnê tal no estádio tal" e traz entrevistas com pessoas que em algum momento, por mais curto que seja, esteve com a banda e que pouco, para não dizer nada, acrescentam.



Enquanto o livro se foca demais em dados numéricos como posição das músicas nas rádios, quantidade de vendas dos discos e datas de turnês, é extremamente pobre em curiosidades. Ao verificar a música I'll Be There For You no livro, por exemplo, o leitor se depara com um monte de dados mas não encontra a pequena curiosidade de que a canção foi escrita como um pedido de desculpas do Jon Bon Jovi à sua namorada (atual esposa) Dorothea Hurley pelo esquecimento de seu aniversário.

O livro não é totalmente ruim pois serve como breve fonte de consulta. Mas, de modo geral, o conteúdo é fraco e pouco acrescenta aos fãs que acompanham a banda a algum tempo. O que é triste. A banda merecia uma obra melhor :/

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Busca

Tecnologia do Blogger.

Sobre Nós

Arquivo

Sorteio

Seguidores

Facebook

Instagram

Twitter

Editora Parceira

Parceiros

Postagens Populares

Visitas

As opiniões aqui presentes são próprias das autoras do blog, não representando necessariamente a opinião das editoras e/ou autores.