segunda-feira, 5 de outubro de 2015


Esse foi o meu primeiro livrooooo em inglês (livro mesmo e não livretos hahaha), demorei para engatar, mais ou menos na metade consegui uma leitura mais fluída e consegui me adaptar ao ritmo e escrita de Jane. Flawless Victory \o/


Jane Austen ilustrada!!! Amoooooo!! *-*
O livro começa com uma treta das bravas problemática, o sr. Dashwood em seu leito de morte conversando com o filho John, filho este do primeiro casamento, e devido as idiotices machistas regras da sociedade inglesa burguesa do séc XIX, herdeiro por direito das terras de Norland. O pedido de seu pai foi simples: que o filho não deixe a madrasta e suas três meio-irmãs desamparadas após sua morte. Infelizmente, o filho não cumpre exatamente sua promessa graças a vaca da esposa, Fanny Ferrars.

Essa edição é lindaaaa! *-*

As Dashwood se vêem obrigadas a mudarem-se, Elinor e Marianne, personagens principais do livro, são apresentadas neste contexto turbulento e desde o início já se nota as diferenças extremistas entre uma e outra. Elinor é a mais velha, sensata, reservada, racional, a razão e Marianne, a filha do meio, é passional, impulsiva, extrovertida, intrometida, a sensibilidade. No decorrer da história, ambas se apaixonam, Elinor por Edward Ferrars e Marianne por Willoughby e por inúmeros percalços vemos a diferença do sofrimento de cada uma, Elinor sofrendo calada, Marianne sofrendo desesperadamente.


Com vocês: Marianne e Elinor Dashwood! 
Em meio aos sentimentos extremistas de Marianne e Elinor nos deparamos com o cavalheirismo de Coronel Brandon, senhor de meia-idade que se interessa por Marianne, as intromissões e cenas cômicas de Sra. Jennings, as preocupações da Sra. Dashwood, a aborrecência de Margaret, as atitudes desinibidas e um tanto duvidosas de Willoughby e o jeito sereno e reservado de Edward Ferrars.


Pois é, certos hábitos nunca são perdidos! hahahaha
A frieza like Elsa de uma e a exasperação like Anna da outra são face da mesma moeda e traz ao enredo as críticas de uma Inglaterra do séc. XIX, as fofocas, as intrigas, as leis machistas, os modos de vida, os casamentos por interesse, mulheres questionadoras sendo tratadas como estorvo ou mal educadas.


Lombada, margens douradas e sem a capa de papel! Essa edição é muito ryca! *-*
O enredo se desenrola de forma positiva, vemos o amadurecimento das irmãs e seus desfechos, o final é meio agridoce, de um lado totalmente aceitável e coerente, por outro... traz ao leitor questionarmos de certas atitudes e  a dúvida se, realmente, essas personagens tiveram seu “final feliz”. Entre as irmãs me identifiquei muito com Elinor, mas tendo certeza que tenho muito mais de Marianne do que gostaria! hahahahaha  ¯\_(ツ)_/¯


Um super thanks especial para Janaína Carvalho, que me emprestou seu livro belíssimo, com muitooo carinho! Valeu Jana!! *-*

Jane Austen, mais uma vez, nos transporta para sua era e seus questionamentos interiores, vemos que algumas coisas não mudaram, outras tantas mudaram bastante, mas diante de tudo isso uma das lições que fica é a busca constante pelo equilíbrio entre a razão e a sensibilidade, não que um dependa da outro, mas que, com certeza, se completam. Fica com 4* por conta do final e o extremismo de cada uma, que em certos momentos dá nos nervos, em contrapartida, entra nos meus favoritos, porque a história me fez refletir sobre diversos aspectos e não deixa de ser lindo!! ♥

Meus sinceros cumprimentos por ler até aqui... Temos curiosidades! \o/ :p

Curiosidades: O livro já foi adaptado para os cinemas! E olha que super elenco: o Snape Alan Rickman como Coronel Brandon, além de Emma Thompson como Elinor, Kate Winslet como Marianne, Hugh Grant como Edward Ferrars e Hugh Dr. House Laurie como Dr. House, mentira, mas parece!!! Sr. Palmer. E também ganhou uma mini-série pela BBC com 3 episódios! Vale a pena ver ou rever!! :3
Não é o tempo nem a oportunidade que determinam a intimidade, é só a disposição. Sete anos seriam suficientes para algumas pessoas se conhecerem, e sete dias são mais que suficientes para outras.

8 comentários:

  1. Hahaha!! Concordo principalmente com a parte que toca a mulher do imbecil do John. O Willoughby era até simpático perto do casal mercenário. Esse é um dos meus livros favoritos da JA e já li várias vezes. Adorei a resenha. :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, a Fanny é muito nojenta!! Se eu já não gostava dela no livro, quando assisti ao filme tive a certeza!! Ela entrou na lista de personagens literários mais odiados! hahaha Concordo sobre o Willoughby apesar dos pesares! rsrsrs

      Com certeza vou relê-lo, da próxima vez em português pra ver se deixei escapar alguma coisinha!!! rsrs

      Muitooo obrigada R.Elza!!! ^^ Venha nos visitar mais vezes!! :3 *-----*

      Excluir
  2. É uma experiencia unica ler livros em Inglês (principalmente os primeiros). O Pequeno Principe foi minha primeira experiencia e demorei bastante, até porque haviam muitas palavras rebuscadas. Mas foi válido. Quanto sua resenha, já faz um tempinho que quero ler algo da Jane, mas não pego de fato o livro pra ler. Mas esse é um dos que estão na lista.

    Visite o Blog: Cantina do Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu demorei horrores tbm devido as palavras rebuscadas e alguns verbos estranhos do séc XIX hahaha, mas quando finalizei deu aquela sensação de alívio e de dever cumprido sabe? Foi lindo! *O*
      Consegui finalizar um mais light The perks of being a wallflowers e as sensações se repetiram!! Que venham mais livros em inglês!! *----*

      Leiaa simmm é muito interessante o modo que ela questiona os modos da época, a gente consegue sentir sua revolta em cada personagem! É incrível, você vai gostar! *-*

      Opaa, vou te visitar! Volte sempre!! :3

      Excluir
  3. Ah mas que resenha maravilhosa! Adoro Jane Austen, esse ainda não li, mas pretendo fazê-lo em breve! Sua resenha só atiçou minha curiosidade.
    Parabéns pela sua escrita, é muito concisa e divertida, rsrs, adorei as comparações e analogias que você conseguiu fazer da narrativa e dos personagens!
    Sobre os temas que a Jane traz em seus romances, são sempre os mesmos: casamento, questões de posição social etc., contudo, em cada livro ela consegue nos fazer refletir de uma forma diferente acerca da mesma questão, o que é uma genialidade da autora, qualquer um no lugar dela não conseguiria escapar da redundância. É por isso que, a cada leitura da Austen eu me apaixono mais e mais!
    Mais uma vez parabéns pela resenha!
    Beijinhos, Hel
    http://leiturasegatices.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiee Hell!!

      Muito obrigada pelos elogios estou muito feliz!! *--------*
      Leiiiaa simmm e depois nos conte o que achou!!!

      Nossa, você falou tudooooo, é exatamente assim que penso sobre a escrita da Jane, ela se reinventa a cada livro e consegue ser genial na forma que aborda os mesmos temas! Tbm me apaixono mais a cada nova leitura, ela é fantástica!!! O próximo que quero ler é Persuasão! Estou super ansiosa!!! *-*

      Muito obrigada novamente!! :3

      Bjs :****

      Excluir
    2. Denise, tem resenha de Persuasão lá no meu blog, caso queira dar uma conferida, ficaria grata :)

      Beijinhos, Hel.

      Excluir
    3. Obbbaaa!! Vou conferir Hell!!

      Bjs! :*

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Busca

Tecnologia do Blogger.

Sobre Nós

No Blog

Arquivo

Seguidores

Facebook

Instagram

Twitter

Editora Parceira

Parceiros

Postagens Populares

Visitas

As opiniões aqui presentes são próprias das autoras do blog, não representando necessariamente a opinião das editoras e/ou autores.