quinta-feira, 14 de janeiro de 2016



Fazia muito tempo que queria ler As Mentiras de Locke Lamora. Foi o meu primeiro livro de 2016 e coincidentemente ele possui mais de 400 páginas, portanto entra para o Desafio Literário 2016 :)


No início do livro conhecemos o jovem Locke Lamora, uma criança órfã cuja pequena estatura é compensada pelo cérebro capaz de desenvolver e aplicar golpes altamente desenvolvidos. Desenvolvidos DEMAIS, o que acaba por colocar Locke em uma situação bastante desconfortável e ser vendido ao Padre Correntes.



A partir de então a história é intercalada entre o jovem Locke e o Locke adulto. Enquanto o padre se mostra uma pessoa bastante solicita e treina Locke e os irmãos Calo e Galo (futuramente também Jean e Pulga) para se tornarem bons ladrões e se transformarem nos Nobres Vigaristas, acompanhamos os personagens já adultos tentando aplicar um golpe na família Salvara a fim de afanar metade da sua grande fortuna. Tudo isso em meio a um jogo de poder e corrupção em Camorr, uma espécie de Veneza fictícia. Até que surge o Rei Cinza, misteriosa figura que passa a tocar o terror na cidade e tenta virar a balança do poder a seu favor.



O mundo criado por Scott Lynch é bastante rico. Ele não poupa descrições de localidades, arquitetura e costumes de Camorr. Mas para mim o autor exagerou. São descrições por vezes extensas e de pouca serventia para a história em si. Não era necessário tanto para o leitor se localizar e perceber como a cidade é. O Rei Cinza, o grande vilão da história, poderia ter sido melhor aproveitado. Senti que o livro passou a tomar um rumo só a partir da página 250.




Curti muito os personagens. Aqui a riqueza de detalhes foi bem aproveitada. Eles são fáceis de imaginar e com personalidades bem definidas. Grande destaque para o Falcoeiro, um Mago-Servidor, feiticeiro que pode ser contratado por absurdas quantias de dinheiro. Suas atitudes e a história dos Magos é fantástica!



Como disse acima, a infância e vida adulta de Locke são contadas de forma intercaladas. A partir de certo ponto, em cada final de capitulo, o autor abre um interlúdio e relembra o passado. Ok. O problema é que algumas vezes esses interlúdios quebram o ritmo do texto. Mas ainda assim a escrita é ágil, os personagens são sarcásticos e os diálogos divertidos. O texto contém inúmeros palavrões, o que pode divertir pessoas como eu desagradar alguns. As letras são um pouco pequenas, mas as páginas amareladas conferem conforto a leitura.


Gostaria de ter curtido mais a história, mas as descrições realmente foram me cansando e desanimando. As Mentiras de Locke Lamora é seguido pelo Mares de Sangue e República dos Ladrões.

Semana que vem postarei a resenha obrigatória do Desafio Literário 2016: um livro de suspense.

10 comentários:

  1. Oi, Thalita!
    Achei a capa e o título interessante. A premissa da história também.
    Eu gosto de uma descrição detalhada, mas muuuuito detalhada deixa a leitura cansativa.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiza!
      Dependendo da narrativa também gosto, mas nesse não rolou :( Uma pena pois de resto curti.
      Bjs

      Excluir
  2. Acho que contar passado e presente de forma intercalada não ser uma boa escolha, imagino que seria melhor uns flashbacks aleatórios e que pena que o autor pesou a mão na descrição, pois poderia ser algo positivo na história!

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Dependendo do livro eu curto bastante esse vai e vem no tempo, mas aqui não funcionou. Quebrava o ritmo, e aliado as extensas descrições só serviu para cansar :(
      Bjs

      Excluir
  3. Eu gostei muito desse livro, assim como curti a continuação, mas concordo com o que você diz em relação ao interlúdio. O que posso garantir é que isso não acontece em "Mares de Sangue". Se tiver paciência pra questões náuticas, acho que vai curtir também. hehe Aliás, pretendo ler "República dos Ladrões" nas próximas semanas e espero gostar tanto quanto dos anteriores.

    Abraços,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ricardo!
      Provavelmente eu curtiria mais o Mares de Sangue pois adoro histórias com navios (e piratas!) mas não pretende lê-lo :( Obrigada pela dica!
      Bjs

      Excluir
  4. Oi Thalita!
    Imagino que as partes que te incomodaram provavelmente me incomodariam também, mas fiquei interessada na história, achei a premissa bem legal.

    Beijos,
    Epílogos e Finais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bianca!
      A história é sim, só as longas descrições que estragaram o livro para mim :(
      Bjs

      Excluir
  5. Adoro o Locke, me divirto muito com suas aventuras, mas concordo que o autor às vezes é desnecessariamente descritivo. Acho que detalhes são importantes para ambientar a história, mas não devem comprometer o ritmo.

    http://porquelivronuncaenguica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ronaldo!
      Também curti o Locke! Ele e seus amigos são bastante divertidos.
      Bjs

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Busca

Tecnologia do Blogger.

Sobre Nós

No Blog

Arquivo

Seguidores

Facebook

Instagram

Twitter

Editora Parceira

Parceiros

Postagens Populares

Visitas

As opiniões aqui presentes são próprias das autoras do blog, não representando necessariamente a opinião das editoras e/ou autores.