segunda-feira, 11 de abril de 2016


Eu adoro o John Boyne, mas aprendi a não criar expectativas para os seus livros. Enquanto alguns são excelentes e estão entre os meus favoritos como o Palácio de Inverno e Fique Onde Está e Então Corra (resenha aqui) outros considerei a leitura sofrível. Sim A Casa Assombrada (resenha aqui) e Noah Foge de Casa, estou falando de vocês. Portanto, fiquei mega animada com o lançamento de Uma História de Solidão, mas confesso que mal li a sinopse. O que foi excelente. Nada melhor que não criar expectativas e se surpreender positivamente.


Pois Uma História de Solidão é John Boyne do jeitinho que eu gosto. Odran Yates é uma criança comum, um pouco tímida, mas feliz dentro do possível. Quando uma tragedia abala a família, sua mãe se descobre temente a Deus na conservadora Irlanda dos anos setenta. Decide então que seu filho tem vocação para ser padre e o envia para o seminário, local onde o garoto conhece Tom Cardle e cuja amizade se desenvolve instantaneamente. Apesar de Odran gostar do seminário e realmente acreditar que tem vocação, Tom desde o inicio detesta o ambiente e diz que aquilo não é para ele.



Narrado em primeira pessoa e com uma passagem de tempo completamente não linear, conhecemos toda a vida de Odran. Sua tenra infância, os dias no seminário, o ultimo ano de estudos em Roma, seus anos de serviço em uma renomada escola e muito mais. Em alguns momentos adorei Odran, mas em muitos outros quis entrar o livro, pega-lo pelo colarinho e chacoalha-lo. Fiquei o tempo todo me questionando como alguém poderia ser tão, mas TÃO, ingênuo.


A parte histórica do livro é incrível e, entrelaçada com a vida de Odran, o autor nos mostra um pouco do catolicismo na Irlanda, o processo para se tornar padre, corrupção dentro da igreja e pedofilia.  


Por mais que eu tenha terminado a leitura com sentimentos conflitantes em relação a protagonista, sua narração é cativante e o ritmo flui muito bem. Só consegui desgrudar do livro quando cheguei ao fim. O desenvolvimento do suspense me incomodou por conta da repetição de certos fatos, mas nada grave. O suspense é criado e é satisfatório. A edição é ótima e eu adoro a capa do livro.


Uma História de Solidão é um livro que faz pensar sobre um monte de coisas. Vocação, ingenuidade, cumplicidade, corrupção, injustiça. Uma leitura que te deixa com sentimentos ambíguos e fica na cabeça por dias e dias.


11 comentários:

  1. Essa é uma daquelas histórias que a gente lê com o livro numa mão e um lencinho em outro não é?

    meumundodalua.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lua!
      Até que não tanto. Também pensei que iria chorar horrores. Mas ele faz refletir sobre um montão de coisas.
      Bjs

      Excluir
  2. Essa história é daquelas de ler com o livro em uma mão e um lencinho em outra né?

    ResponderExcluir
  3. Oi Thalita!
    Adoro livros que nos surpreendem, realmente não tem sentimento melhor do que se apaixonar gradativamente por uma história que nem a sinopse você conhece bem. Parece que a emoção é maior...
    Só li um livro inteiro do John Boyne na vida, "O menino do pijama listrado", que eu adoro! Tentei ler "O garoto no convés", mas não fluiu. Já leu esse?
    O livro da resenha contudo parece muito bom, mas tenho um pouco de receio de comprar....
    Beijo
    http://www.blogleituravirtual.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marina!
      Pois é. As vezes criamos enormes expectativas e nos decepcionamos :/
      Também adoro O Menino do Pijama Listrado. Já li O Garoto no Convés. Ele demora um pouco para pegar no tranco. Só realmente passei a gostar da leitura a partir do momento em que eles vão para o mar.
      Bjs

      Excluir
  4. Só pelo autor da vontade de ler <3
    Não conhecia o livro. Gostei bastante da resenha
    Blog.
    Facebook.

    ResponderExcluir
  5. Olá Thalita,

    Gosto demais dos livros do autor e sou suspeito, a leitura de Noah é difícil mas gostei muito do livro, esse está na minha lista de desejados, ótima resenha....bjs.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marco!
      Um dia pretendo reler o Noah. Talvez eu não o tenha lido em um bom momento.
      Bjs

      Excluir
  6. Esse já tá na fila de espera. Gosto demais do Boyne e amo livro com crianças. Mas vou tentar não criar expectativas também, porque, vai que, né? rs

    Bj

    ResponderExcluir
  7. Olá Krisna!
    Esse é muito bom, não esperava tanto mas realmente adorei :) Espero que você goste também!
    Bjs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Busca

Tecnologia do Blogger.

Sobre Nós

No Blog

Sorteio

Arquivo

Seguidores

Facebook

Instagram

Twitter

Editora Parceira

Parceiros

Postagens Populares

Visitas

As opiniões aqui presentes são próprias das autoras do blog, não representando necessariamente a opinião das editoras e/ou autores.