quinta-feira, 20 de outubro de 2016

O que você faria caso não pudesse mais abrir os olhos? Você não está cego, só que para sua sobrevivência a visão é o último sentido no qual você deve confiar. Por quê? Há um mal lá fora! À espreita, um mero vislumbre fará com que perca sua sanidade, matará outros e a si mesmo. Sentiu o Drama?? Vem desvendar essa Caixa de Pand... Pássaros comigo! 


O livro se inicia com um dilema: Malorie deseja sair da casa na qual viveu “em segurança” durante cinco looongoos anos para tentar dar uma nova vida aos filhos, mas para isso terá que andar num terreno desconhecido, atravessar um rio a barco e rezar para que aquela pessoa que um dia lhe ofereceu um lugar seguro continuasse viva. Para chegar lá, Malorie e as crianças precisam enfrentar o mundo exterior e o que existe lá fora, tudo isso de olhos vendados, mas em um determinado momento ela terá que abrí-los quem disse que seria fácil?! hahaha. Essa é a única chance da família ter uma vida melhor, mas o que há lá fora? E as criaturas? E se algo der errado? Ela terá que descobrir.

Vamos acompanhando a história de Malorie em capítulos alternados entre passado e presente. Durante a narrativa conhecemos como Malorie ainda grávida se juntou a desconhecidos para sobreviver ao terror oculto - vemos o início de uma vida em grupo em uma situação extrema, no qual os suprimentos e o acesso à informação estão acabando rapidamente e a convivência vai definhando junto com a sanidade daqueles que um dia se uniram para sobreviver. 


No presente, vemos a Malorie-mãe - rígida, austera e uma sombra do que fora um dia, ela que treinou seus dois filhos de 4 anos, Garoto e Menina, para sobreviverem sem o uso da visão, as crianças só conheciam visualmente o interior lacrado da casa na qual moravam. Lá fora eles tinham que ser obedientes à mãe, confiar na única voz que conheciam e na sua audição, pois suas vidas dependiam disso.  De certa forma, os capítulos são interligados, um acontecimento do passado cria o pano de fundo para o presente de Malorie, e vice-versa - lembranças, medos e instintos trazendo uma enxurrada de emoções e dúvidas para que o leitor não tire os olhos da história. ba-tum-tss rsrs

Genteeee, queeee livro! Eu o devorei! A alternância entre passado e presente torna a leitura dinâmica e alimenta a curiosidade!! Fui ficando curiosa e cheia de perguntas. Queria  saber o que eram as criaturas, descobrir o porquê daquilo tudo, como ela chegou até o ponto em que começamos a leitura, como ela sobreviveu e o que aconteceu nesse tempo. Por que as pessoas enlouquecem? Por que se matam? O que viam antes de morrer?! Seria um sonho? Uma alucinação? Uffaa... Algumas dessas perguntas são respondidas, outras não.


Angústia é a palavra que define muitooooo bem esse livro, pois nossa imaginação trabalha em cima daquilo que lemos… Como sobreviver sem olhar ao redor? Confiando somente em seus ouvidos, tato e olfato no meio do caos de um mundo “pós-apocalíptico”? É dramático e genial! O grau de detalhamento das descrições auditivas nos aproxima do estado crítico-nervoso das personagens. E a curiosidade e tensão nos atiça a continuar!


As personagens não são bem desenvolvidas, não espere entender muito de Malorie… É uma situação extrema e, apesar de ser interessante, não achei necessário esse aprofundamento. Nos agarramos a alguns momentos de esperança e sofremos angustiantemente em outros. Nos apegamos a alguns personagens e não sabemos o que pode ter ocorrido com eles durante a narrativa intercalada. Uma hora estão lá e em outras não. FAN-TÁS-TI-CO!

O livro me lembrou de “Ensaio sobre a cegueira”, de José Saramago, eu que só assisti ao filme #ShameOnMe, me lembro da agonia da cegueira inexplicável das personagens e como aquilo tudo girou em torno da trama e das críticas apresentadas pelo autor, em Caixa de Pássaros o resultado é bem semelhante! O livro não chega a ser de terror, pois não dá medo, é a angústia e sua imaginação que dominam. Aquela sensação de constante suspense, sabe? Talvez seja por isso que achei tão interessante, existem coisas que não precisam de detalhes ou explicações e nesse livro pode influenciar muiiittoooo na experiência e gosto individual! 


Achei o finalzinho meio agridoce, só as últimas páginas mesmo, não é que achei ruim, pois ele condiz com o enredo, mas poderia ter sido diferente. O percurso da leitura é totalmente compensatório, então vale muito a pena lê-lo. O livro tem alguns plots twists que te deixam de queixo caído Amoooo. Foi uma das minhas melhores leituras de 2016. Tá Recomendadíssimo!! E por causa do finalzinho dou 4,5*! Ahhh que pena que não posso contar muito mais do enredo, mas é um thriller psicológico incrível!! A curiosidade matou o gato! hehehe E cuidado ao olhar pela janela, você não sabe o que pode ver.
(...) a inércia da porta da frente a lembrou de que a insanidade estava à espreita, independentemente do fato de que alguém que você gostava estava do lado de fora com ela.” p. 105


6 comentários:

  1. Oi Denise, tudo bem?

    Eu tb não li Ensaio sobre a cegueira, mas a premissa lembra um pouco mesmo. O livro parece ter uma edição linda e uma narrativa muito boa. Gostei da dica.


    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee Mi!!

      Preciso ler Ensaio sobre a cegueira!! rsrs
      Sim, a edição está linda mesmo! A narrativa é espetacular! Vale a pena dar uma chance!! ^^

      Obrigada pela visita! ♥

      Excluir
  2. Oi Denise :)
    Suas resenhas são de uma originalidade inigualável! Eu li esse livro ano passado, e amei essa sensação constante de suspense! Realmente se o final fosse diferente esse livro seria um trilher perfeito! Bjos!

    www.blogleituravirtual.com/

    Ps: e essas fotos! Geniais :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee Guuuhh!

      Hahahaha muito obrigada!! ♥
      Siim, esse foi o diferencial pra mim, fazia tempo que não lia nada com esse clima tenso de suspense! Ameiii e agora estou procurando indicações! Se tiver, pode indicar! :D

      Muito obrigada pela visita! Bjs :*

      Excluir
  3. Oi, Denise!
    Estou doidaaaaaaaaaa para ler esse livro há meses porque todo mundo fala que é maravilhoso, que é angustiante, que é diferente.
    Gostei muito das suas impressões, mesmo que você diga que algumas dessas perguntas não foram respondidas :~~
    Eu sou curiosa, preciso de respostas! Hahahaha
    Já consigo me imaginar me corroendo ao ler Caixa de Pássaros.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee Teca!!

      Corraaa e vá ler! Sério, vc não vai conseguir desgrudar!!
      Eu tbm sou muuuiiitooo curiosa, ~ geminiana ~, mas as respostas que não são dadas não foram relevantes para mim!! Vi gente que ficou p* da vida por causa disso. hahahaha

      Quando vc ler reapareça pra gnt trocar figurinhas!!! xD

      Brigada pela visita!! ♥

      Beijoooss!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Busca

Tecnologia do Blogger.

Sobre Nós

Arquivo

Sorteio

Seguidores

Facebook

Instagram

Twitter

Editora Parceira

Parceiros

Postagens Populares

Visitas

As opiniões aqui presentes são próprias das autoras do blog, não representando necessariamente a opinião das editoras e/ou autores.