terça-feira, 29 de novembro de 2016

Hey, pessoal. Se você leu meu post anterior sobre o assunto, sabe o quão louca por Gilmore Girls eu sou, como essa série me marcou e como a Netflix completamente me conquistou quando anunciou o revival. Se não leu, pode ler aqui -> ELFgeek ~ Gilmore Girls - Parte 1<-

Obviamente, me aproveitando das minhas férias, eu acordei e já sai maratonando desesperadamente todas as seis horas que totalizam os quatro episódios de "Um ano para recordar" e posso dizer que estou até agora digerindo o que eu vi. Se ainda não viu, fique tranquilo que não vou dar spoilers nesse texto, mesmo sabendo que a mídia já deu todos os spoilers que poderiam ser dados.

Oy with the poodles already?!
Combinei com minha amiga Nadja de vermos juntas o revival, afinal assistir a primeira série foi uma experiência que compartilhamos anos atrás, então nada mais justo. A manhã começou com duas fãs ansiosas brigando com a cafeteira (sem café não é o jeito Gilmore de fazer as coisas certas) e cantando " Where you lead, I will follow. Anywhere that you tell me to...". E assim começamos nossa jornada no ano das garotas Gilmore.

Basicamente a série começou e eu já estava com os olhos marejados, a nostalgia bateu forte, forte mesmo. O exato começo para mim foi a perfeição. Retomou de forma linda e foi como se de fato Stars Hollow tivesse seguido sua vida nesses anos em que estivemos separados, como se não tivesse parado onde a deixamos. Você vê a mudança na vida dos personagens, mas sente como se eles fossem os mesmos e como se os atores não tivessem saído nunca dos seus papéis. E como foi bom rever esses amigos de longa data...

O melhor da série foi que fizeram o impossível para conciliar a agenda de todo mundo da melhor forma, de tal maneira que praticamente todos os personagens aparecessem no revival. Eu só senti falta da Liz e do T.J., mas foram incluídos de forma convincente na história e não neglicenciados. Deu pra matar a saudade de todo mundo. De todos os personagens, de longe meus prediletos no revival foram Kirk, Michel e Paris. Parece que jamais deixaram seus papéis pra trás. A Paris para mim sempre foi um show a parte na série e depois de tanto tempo acostumada a ver a Lisa Wiel na pele da comedida Bonnie em How To Get Away with Murder, ver ela retomando uma das mais explosivas e peculiares personagens da TV é espetacular. Uma das cenas dela é provavelmente minha cena predileta da série.

Outra coisa que bateu forte no coração é toda a homenagem que fizeram ao Edward Herrmann, o Richard Gilmore, que faleceu em 2014. Foi lindo e você via que a dor deles era real, trazia realmente lágrimas aos olhos pela perda e admiração.

Agora é unânime que todo mundo que viu odiou a cena do musical. Eu me senti roubada com uma cena tão longa com personagens irrelevantes nos privando do nosso precioso e escasso tempo de volta à Stars Hollow. Se era para ser feito, que fosse menor e que fosse com o Kirk e a Miss Patty. Foi completamente desnecessário.

Mas vamos ao que importa de fato: a jornada das três gerações.

Emily, para mim foi a melhor. Foi arrasador ver o caminho que ela percorreu nesse um ano, mas ao mesmo tempo foi surpreendente e você quer simplesmente abraçá-la. Kelly Bishop é excepcional.

Lorelai, é bastante curiosa sua jornada. Vemos seu amadurecimento, mas ao mesmo tempo é bastante claro que não deixou para trás seus ENORMES problemas de comunicação. Ela continua cobrando dos outros atitudes que não tem e as vezes dá vontade de dar um enorme chacoalhão nela para ver se ela cai em si. Mas, com exceção de um plot bem sem pé nem cabeça que fizeram para ela, todo o restante foi extremamente convincente e satisfatório, e nos fornece o fechamento de várias questões relevantes que carregamos nos últimos anos.

Agora sobre a Rory... É ai que entra toda a minha dúvida e meus sentimentos conflitantes quanto a série. Algo que vi muitos fãs criticando nos últimos dias foi o desenvolvimento da carreira de Rory, o que para mim foi na verdade o mais convincente de sua história, eu gostei de como foi isso foi desenvolvido. Poucas pessoas têm o privilégio de se ter suas dúvidas solucionadas quando jovem e viver uma vida sem incertezas. A verdade é que a vida é uma confusão diária e o mundo não está necessariamente ávido em conceder desejos e, mesmo com um talento excepcional, nem sempre a sorte está a seu favor. Para mim, isso foi real e algo que causa mais uma identificação em detrimento da satisfação que os fãs esperavam, gerando assim um desconforto. Entretanto, houveram algumas mudanças na personalidade de Rory que me incomodaram um pouco, especialmente a forma como ela se tornou uma pessoa condescendente com aqueles mais próximos a ela e eu ouso dizer que muitas vezes ela beirou o egocentrismo, e isso foi em alguns momentos bem decepcionante para mim. Mas depois de muito refletir, cheguei a conclusão de que no final das contas ninguém é, quando adulto, a mesma pessoa que foi quando adolescente e se formos honestos de verdade já havia pistas desses comportamentos lá pelas últimas duas polêmicas temporadas. Se eu não tenho certeza do que a adolescente que eu fui pensaria de mim hoje, quem sou eu para julgar? Aceitamos e seguimos em frente. 

Se você já assistiu a série, provavelmente tem sua opinião sobre os acontecimentos mais controversos da série e esses não são possíveis discutir sem spoiler. Assim, se você já viu ou não se importa, clique -> aqui <- para um comentário extra com muitos spoilers.

A verdade é que estou há dias remoendo essa série e acho que a além de tudo o que já disse anteriormente, meu sentimento geral se resume em dois pontos:

1- Não fossem as exatas últimas quatro palavras, eu poderia dizer que gostei muito do revival. As últimas palavras acabaram comigo. O exato final me fez sentir traída.
2- Essa série só me deu mais um motivo pelo qual o Verão é a minha estação menos predileta do ano.

Basicamente vou tomar coragem de rever os quatro episódios novamente e ir dando mais forma a minha opinião que nesse momento ainda é bastante abalada. Minha amiga Nadja ficou literalmente meia hora sem conseguir falar quando a série terminou, dado o tamanho de seu trauma e olha que ainda não nos recuperamos completamente da vez que terminamos HIMYM juntas. Falei que não vejo mais série com ela, o trauma pode abalar nossa amizade rsrs.

E vocês, o que acharam?

2 comentários:

  1. Eu ainda estou superando os cinco ultimos episodios de HIMYM. Chorei os cinco desesperadamente. GG está mais que na minha lista. Até passei ela na frente de umas porque né... São elas cara!!!

    Quero ver desde a série antiga, lembrar desde o comecinho, ver a cena que Lorelai pinta as unhas do pé de Rory, sentir tudo de novo, e dp encarar esses quatro episodios.. Que meu coraçãozinho esteja preparado até lá ne!

    Beijos, e bom café!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. GG é muita emoção no coração, gente! Ainda to remoendo tudo aushuhausuhaus E realmente rever é a melhor coisa do mundo!
      Bjs ^^

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Busca

Tecnologia do Blogger.

Sobre Nós

No Blog

Arquivo

Sorteio

Seguidores

Facebook

Instagram

Twitter

Editora Parceira

Parceiros

Postagens Populares

Visitas

As opiniões aqui presentes são próprias das autoras do blog, não representando necessariamente a opinião das editoras e/ou autores.