Sobre a Escrita - Stephen King


Já pensou em entrar na mente de um grande escritor e saber qual a sua forma de escrever? Como ele próprio começou a carreira e quais dicas ele dá para nós também começarmos? Seja bem vindo ao Sobre a Escrita!

Sobre a Escrita é dividido em capítulos. A primeira parte, chamada de “Currículo”, é uma mini biografia e funciona muito bem tanto para saciar nossa curiosidade sobre a vida de Stephen King quanto para vermos como seus gostos foram se desenvolvendo e amadurecendo para refletirem em suas histórias. King foi uma pessoa relativamente pobre e que teve que batalhar bastante antes do sucesso, e não é difícil perceber como algumas vivências pessoais se encaixam em suas histórias.



A “Caixa de Ferramentas” começa a lidar com os aspectos práticos da escrita. Usando uma caixa de ferramentas de carpinteiro como exemplo, King discorre sobre vocabulário, gramática, voz ativa ou passiva, advérbios e mais. Lembrando que desde o começo o autor deixa claro que essa é a sua opinião e ele mesmo assume que tem suas próprias antipatias. Como eu ri nessa parte! O capítulo é recheado de pérolas como “Livre-se desse pensamento traidor. Não seja um trouxa!” ou “Acredito que a estrada para o inferno esteja pavimentada com advérbios, e vou continuar bradando isso aos quatro ventos”.


No capítulo “Sobre a Escrita”, King nos conta sobre como escreve. De qual forma, quantas horas por dia, quanto tempo um livro precisa descansar, como editá-lo, publicá-lo e muito mais. Aqui caberia uma atualização. O livro foi originalmente publicado em 2000, quando e-books e ferramentas como o Wattpad não eram tão populares. Portanto, o que o mestre acharia das atuais possíveis formas de publicação? Por fim, temos mais um capítulo dedicado a um evento pessoal e um outro com um texto de exemplo onde King nos mostra como editar suas histórias.


Não preciso dizer que amei o livro. Talvez a primeira parte seja mais interessante para quem já é fã do autor, mas em nenhuma ocasião o livro se torna enfadonho. Em dado momento King diz que todos tem potencial para se tornar um escritor, mas nem todos para se tornar um grande escritor. Ele é arrogante em certos momentos? Para mim ele é realista.


Sobre A Escrita vai além de ser apenas um livro sobre como escrever melhor. É um relato de vida e perseverança, um exemplo perfeito de como mesmo com um talento natural é necessário lutar para se conseguir o que quer.


Nota 4,5/5 ★

Um comentário:

  1. OOOOOOI

    eu tenho percebido que curto bastante livros mais autobiográficos, mesmo que eu nao seja de fato fã da criatura em questão. Se rolar o mínimo de admiração, já surge a vontade.
    Sem dúvida, o Stephen me desperta MAIS DO QUE admiração e curiosidade e eu quero SIM ler mais esse!

    beijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.