sexta-feira, 28 de julho de 2017

Ori é um ser de luz que foi criado afetuosamente por Naru quando caiu em Nibel. Mas a floresta sofre um baque e fica doente, cabendo a Ori a função de restaurar sua vitalidade. Não demora para Ori encontrar Sein, uma criaturinha que lembra bastante a Navy de The Legend of Zelda: Ocarina of Time, que além de breves explicações também serve como arma contra os inimigos. Sendo assim, a dupla segue pelo mapa em busca dos três elementos da vida capazes de restabelecer Nibel.




Bem parecido com o estilo plataforma, Ori segue o gênero metroidvania, a grosso modo uma plataforma onde você pode ir e voltar no mapa, não tendo fases fechadas, mas contendo obstáculos que exigem habilidades ou itens para serem transponíveis. Conforme avança Ori aprende novas habilidades, dando maiores motivos para se voltar no mapa e descobrir lugares antes inalcançáveis.


As habilidades são muitas e em diversas vezes é necessários usar uma grande combinação entre elas. Pode parecer complicado, mas os comandos são incrivelmente intuitivos e fluídos. Um ponto importante é o sistema de salvamento do jogo. Ele não cria chekpoints automáticos, cabe ao jogador recolher células azuis e criar o ponto onde o jogo será salvo. Ori tem alguns momentos bastante desafiadores, então prepare-se para morrer diversas e diversas vezes.


A história cativa completamente desde o comecinho. Um narrador as vezes surge para nos contar de forma poética alguns fatos em o meio do caminho encontramos novos personagens. Visualmente Ori é deslumbrante. Mais de uma vez parei só para ficar admirando a arte do jogo que alterna desde regiões verdejantes até áreas mais sombrias ou repletas de chamas. A trilha sonora instrumental é perfeita e seus toques tranquilos casam certinho com a atmosfera do jogo. 


Ori and The Blind Florest é com certeza um dos melhores jogos que tive o prazer de jogar. Não é um jogo longo e mesmo tendo terminado a alguns dias ainda estou com a sensação de “quero mais”. Mas isso não é ruim. Para mim uma história não precisa ser excessivamente longa para ser boa ou memorável, ela precisa ser na medida certa. Orin and The Blind Florest está disponível para Xbox One, Xbox 360 e Windows e sua sequência, Ori and The Will of The Wisps, foi anunciada na E3 2017! #QUEROAGORA


Confira o trailer e bom jogo!

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Busca

Tecnologia do Blogger.

Sobre Nós

No Blog

Sorteio

Arquivo

Seguidores

Facebook

Instagram

Twitter

Editora Parceira

Parceiros

Postagens Populares

Visitas

As opiniões aqui presentes são próprias das autoras do blog, não representando necessariamente a opinião das editoras e/ou autores.