quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Quem me conhece sabe que tenho pavor de palhaços, aquela grande boca vermelha e com um sorriso permanente me causa arrepios e até hoje não consegui ler It - A Coisa justamente por aquela capa tenebrosa e por não imaginar o que a mente fantástica e diabólica de Stephen King poderia ter desenvolvido. Apesar disso - e com todo o medo do mundo, fui conferir o remake desse capirotinho em forma de palhaço e saí FASCINADA do cinema. Com um puta medo de encontrar um Pennywise na esquina, mas fascinada! 🤡🎈


Logo de início conhecemos Bill (Jaeden Lieberher) e seu irmão mais novo, Georgie (Jackson Robert Scott). Ambos tem uma boa relação e nota-se a grande admiração do caçula para com seu irmão mais velho, Bill está com uma forte gripe e a pedido do irmão faz um barquinho de papel para que ele possa brincar na correnteza da forte chuva que cai na cidade. O menino sai sozinho, saltitante, feliz e contente... Até que a icônica cena do barquinho naufragando no esgoto acontece e o Pennywise (Bill Skarsgard) surge e George desaparece.

Bill não se conforma com o sumiço do irmão e o desaparecimento de outras crianças e adolescentes na estranha cidade de Derry faz com que o jovem comece uma busca por respostas a fim de encontrar o irmãozinho e os outros. Durante as férias de verão Bill se junta aos amigos Richie (Finn Wolfhard), Eddie (Jack Grazer) e Stanley (Wyatt Oleff) para desbravar os esgotos da cidade, pois ele acredita em uma possível ligação entre os desaparecimentos e aqueles dutos sombrios.


Paralelamente às investigações de Bill, conhecemos o novato Ben (Jeremy Ray Taylor) que é alvo dos valentões da escola, Mike (Chosen Jacobs) que também é alvo dos valentões e Beverly (Sophia Lillis) que é hostilizada por quase todos da escola. Pouco a pouco o chamado “Clube dos Otários” vai crescendo e acompanhamos o desenrolar dessa amizade e dos terrores particulares de cada um.

O grupo nota uma estranha coincidência recorrente em Derry: a cada 27 anos crianças e adultos somem misteriosamente da cidade e por alguma razão os adultos parecem ignorar esse fato. Eles são os únicos que têm alguma pista sobre o caso e precisam correr contra o tempo e contra seus medos mais íntimos para que não sejam os próximos. Será que eles também vão flutuar?! 

ESSA CENAAAA! AHHHHHH >.<

O enredo é super linear e fluído, conseguimos acompanhar todo o desenvolvimento das sete crianças, o fortalecimento dessa amizade e o temor que o Pennywise traz a elas. Não tem como ficar calmo quando esse demonho de palhaço aparece, ele causa um desconforto terrível e o filme brinca muuuuiito com isso. Não há aqueles sustos por gritos, o terror que predomina aqui é o psicológico e aquela angústia de não saber o que está por vir. Achei o filme super balanceado conseguimos nos envolver e se importar com as crianças como também, temer junto e por elas

Ameiii as atuações de todas as crianças! Destaque aqui para o Finn Wolfhard, ator de Stranger Things, o personagem dele (Richie) se afasta muitooo do Will e isso é excelente!! Jack Grazer, Jeremy Ray e Sophia Lillians também merecem menções honrosas. Cada um cumpre muito bem seu papel na trama! A ambientação do filme está incrível, todo o politicamente incorreto do final dos anos 80 está presente e ajuda na atuação de todos. Ahh no filme fica muito nítida as inspirações dos produtores de Stranger Things com as obras do Mestre King! Não tem como não relacionar! *-*


Confesso que nunca imaginei que fosse gostar tanto de It e estou recomendando fortemente que assistam no cinema! (Acredite! Se eu consegui assistir, você também consegue rs) e como eu tenho medo, mas não tenho vergonha pretendo assistir ao filme de 1990 Eita! Remake 27 anos depois. Coincidência? Acho que não! e quem sabe ler o calhamaço de mais de 1000 páginas antes que do Capítulo II estrear. Sim, a Warner optou por dividir a adaptação em duas partes, quem leu e assistiu essa primeira disse que está super fiel à obra e o que alterou foi para melhor! Então, que venha o Parte II. \o/🎈🤡


Estamos com um sorteio aterrorizante no nosso Facebook. Se você não quiser flutuar... Melhor participar! → https://goo.gl/7y49Qg🎈

6 comentários:

  1. Oi, Denise!
    Eu entendo mesmo seu pavor pra assistir esse filme porque eu também morro de medo de palhaço. Mas vou segurando na mão de God assistir.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio de aniversário do Balaio de Babados e O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Lu,
      Foi exatamente isso que fiz! O medo ainda está aqui, mas pelo menos essa batalha eu venci! auhsuahsuhasuhaas

      Depois me conta o que achou sobre o filme! :D

      Excluir
  2. Não tenho medo de palhaços, acho super bacana, colocarem palhaços em filmes de terror. E esse filme me chamou tanta atenção, que estou louca para ver.
    Adorei o post, foi ótimo pra mim saber mais do filme.
    Da uma passadinha lá no meu blog.
    Beijos
    Palavras ao vento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Natalia,
      Eu não consigo gostar de palhaços! Mas concordo com vc, é um nicho bem legal de ser explorado. O It não é somente um palhaço o que torna tudo ainda mais perturbador.

      Assista e volte pra nós contar o que achou!! :3

      Excluir
  3. Eu li o livro, amei essa história, louca para rever o Clube dos Otários!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee Bárbara!

      Meninaaa, eu sou a louca das adaptações, pq prezo demais por uma adaptação fidedigna à obra como eu tenho esse probleminha com palhaços ainda não li o livro (e olha que tenho umas 5 pessoas há uns bons anos insistindo para ler! rsrs), mas assim que acabou a sessão perguntei para quem leu e falaram que a adaptação está INCRÍVEL! E fiquei muito feliz de saber que ficou fiel à obra do Mestre King!!

      Não perca a oportunidade de encontrar esse Clube na telona! Vale a pena! \o/

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Busca

Tecnologia do Blogger.

Sobre Nós

No Blog

Arquivo

Seguidores

Facebook

Instagram

Twitter

Editora Parceira

Parceiros

Postagens Populares

Visitas

As opiniões aqui presentes são próprias das autoras do blog, não representando necessariamente a opinião das editoras e/ou autores.