segunda-feira, 30 de outubro de 2017

"Quem sabe é na Lufa-Lufa que você vai morar;
Onde seus moradores são justos e leais,
Pacientes, sinceros, sem medo da dor;"

Como não temos nenhum lufano na equipe, a corvina irritante e sabe-tudo aqui, claramente buscando créditos extras, resolveu escrever sobre a grande Lufa-Lufa. E é uma missão que aceitei com enorme prazer, pois essa é a casa que mais amo depois da minha e na qual me sentiria honrada em pertencer, pois sonho em partilhar ao menos de algumas de suas nobres características.

Foto e coleção da minha querida amiga lufana Carol ♥

Frequentemente subestimada, Lufa-Lufa é conhecida mais comumente como a casa dos bonzinhos quando é, em verdade, muito mais. Em nenhuma outra casa você vai encontrar companheiros melhores. Lufanos são gentis, pacientes, dedicados e leais como poucos. Aqueles que têm a sorte de chamar um lufano de amigo sabem que não há alguém melhor com quem contar.

Casa dos famosos Cedrico Diggory, Ninfadora Tonks (não a chame de Ninfadora) e Newt Scamander, Lufa-Lufa é dentre as casas a mais heterogênea; livre de preconceitos é um lugar onde todos são aceitos e tratados como iguais. É também a casa mais justa e humilde, dificilmente você verá um lufano gabando-se como frequentemente veria grifinórios, corvinos e sonserinos, mesmo quando tem mais motivos que estes para fazê-lo.


Não é a toa que a Lufa-Lufa é a casa que menos produziu bruxos das trevas, basta olhar quais valores sua fundadora, Helga Hufflepuff, prezava acima dos demais: dedicação, trabalho duro, jogo limpo, paciência, gentileza, tolerância, disposição, ausência de medo da dor e, claro, lealdade. Quando frente a circunstâncias difíceis, lufanos sempre agirão com justiça e de maneira correta.

Se a própria J.K. disse várias vezes que Lufa-Lufa por muitas razões era sua casa predileta, como nós podemos deixar de admirar? Lembro-me que em uma entrevista ela disse que na Batalha de Hogwarts  os sonserinos decidiram não ficar e lutar, por razões que são compreensíveis, os corvinos ficaram alguns e outros não, mas que grifinórios e lufanos ficaram todos. Enquanto os grifinórios ficaram pois sua bravura anda ao lado de seu exibicionismo, o lufanos ficaram, não por imprudência ou imodéstia, mas sim porque essa era a essência de sua casa. Rowling disse na mesma entrevista que sua filha, que não é lufana, definiu de maneira profunda que todos nós deveríamos querer pertencer a Lufa-Lufa. Não é difícil perceber que ela estava correta.

Orgulhosos devem ser aqueles que vestem amarelo e preto!


Saiba mais sobre as outras casas: Grifinória | Sonserina | Corvinal 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Busca

Tecnologia do Blogger.

Sobre Nós

No Blog

Arquivo

Seguidores

Facebook

Instagram

Twitter

Editora Parceira

Parceiros

Postagens Populares

Visitas

As opiniões aqui presentes são próprias das autoras do blog, não representando necessariamente a opinião das editoras e/ou autores.