O Leitor do Trem das 6h27 - Jean-Paul Didierlaurent

Como leitor, Guylain Vignolles possui um emprego que detesta. Ele é responsável pela Zerstor 500, também chamada de Coisa, uma máquina capaz de destruir inúmeros livros em segundos para transformá-los em uma pasta de papel. Todos os dias ele precisa entrar nas profundezas da máquina para fazer sua limpeza e recolhe folhas aleatórias que passaram ilesas pelo massacre.


Toda manhã pega o trem das 6h27 e aproveita para ler essas folhas em voz alta, atraindo passageiros que gostam da leitura para o seu vagão. Sua vida é solitária e tem apenas três amigos: um peixinho dourado, um homem que adora falar em forma de versos e outro homem que perdeu as duas pernas, mas está em busca de recuperá-las.

Até que Guylain encontra no seu costumeiro assento do trem um pen drive com 72 textos escritos por uma funcionária de um banheiro de shopping. Intrigado, passa a admirar cada vez mais a dona do pen drive e sua vida ganha nova cor.

Comecei O Leitor do Trem das 6h27 sem qualquer pretensão e pensei que nem fosse gostar por conta do início lento, mas logo o livro me conquistou e encontrei grande beleza e fluidez na sua escrita levemente rebuscada. Em um primeiro momento a vida de Guylain não parece, e na realidade nem é, interessante, mas as circunstâncias em que ele está o são e tornaram o livro bastante instigante e incomum.


A autora dos 72 textos é divertidíssima. Funcionária de um banheiro de shopping, aproveita as brechas no trabalho para escrever sobre os frequentadores do local. Não dá para contar muito mais pois corro o risco de soltar algum spoiler uma vez que o livro é curtíssimo, mas consegue entregar uma história sensível e bem amarrada que deixa um gostinho de quero mais. Um livro simples, mas cativante e super recomendado.

Rouget e ele haviam ocupado o dia andando em círculos, o peixe em seu aquário, ele em seu conjugado, já à espera dessa segunda-feira que ele detestava.

Nota: 4/5 ★
O Livro no Skoob: O Leitor do Trem das 6h27

3 comentários:

  1. Fico tão envolvida com esse tipo de história, sério! Ainda não conhecia esse livro, mas já anotei a dica. Amei sua apresentação!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Thalita!
    Confesso que o livro não faz muito meu estilo, mas pela sua resenha maravilhosa estou disposta a dar uma chance...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Olá Thalita,

    Não conhecia o livro, mas achei no mínimo interessante, boa dica....bjs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.