Um Perfeito Cavalheiro - Julia Quinn (Os Bridgertons #3)

No terceiro livro da série Os Brigdertons conhecemos Sophie Beckett, filha bastarda de um conde. Apesar do pai não lhe dar muita atenção, a trata bem e não deixa que nada lhe falte. Até que ele resolve se casar novamente e Araminta entra em cena com suas duas filhas: Rosamund e Posy. Desde o momento em que pisa na casa a madrasta deixa bem claro que não quer nem olhar para a cara da Sophie e que a despreza totalmente.

Mas o conde morre e em busca de uma pensão maior a madrasta resolve acolher Sophie, transformando-a em sua criada/escrava. Os anos passam e Araminta e suas filhas vão ao grandioso baile de máscaras dos Brigdertons. Sophie ficaria em casa, mas as demais criadas estão cansadas de verem seu sofrimento, se juntam e a aprontam com um belo vestido prateado. Sophie vai escondida ao baile com a promessa que retornará assim que o relógio bater meia noite.


Benedict Brigderton se encanta com a dama de prateado tão logo ela adentra o salão, mas assim que a meia noite chega Sophie sai em disparada, deixando Benedict apenas com uma de suas luvas. Lógico que Araminta descobre a tramóia e, furiosa, expulsa Sophie de casa. Benedict procura por ela, mas sem sucesso uma vez que não pode ver seu rosto e nada sabe sobre a moça. Quando ambos tornam a se encontrar as circunstâncias são bastante diferentes.

A narrativa parece familiar? Sim! Um Perfeito Cavalheiro é uma releitura do clássico Cinderela. Apesar do começo bem parecido, Julia Quinn soube inovar trazendo situações inusitadas e engraçadas para a história. Por enquanto esse foi o livro da série Os Bridgertons que mais gostei por vários motivos.

Saem de cena os personagens masculinos problemáticos. Benedict é um homem comum que está cansado de ser visto apenas como o segundo Bridgerton ou o solteiro mais cobiçado da temporada. Ele até deseja se casar, mas como se não tira da cabeça a dama de prata que tanto mexeu com ele? Quando reencontra Sophie, não a reconhece, e toma uma atitude digna de um bom embuste, mas é difícil julgá-lo uma vez que sua conduta estaria dentro dos parâmetros da época. Na maior parte do tempo ele é fofo, educado e sempre preocupado com o bem estar de Sophie.

Mesmo que seja uma vilã clichê, Araminta é um valioso acréscimo a narrativa graças a sua presença ameaçadora. Sophie é forte e determinada a não se abater, lutando para seguir em frente mesmo quando tudo parece desmoronar. Ela é apaixonada por Benedict desde o primeiro momento em que o viu, mas teme se revelar sendo apenas uma criada. Violet Bridgerton se torna cansativa quando quer casar os filhos a todo custo, mas tem um coração imenso não só para sua prole mas para todos a seu redor que merecem um ato de bondade. 

A série Os Bridgertons pode ser lida fora de ordem, mas o terceiro livro conta com um diálogo que pode trazer consequências ao quarto volume intitulado Os Segredos de Colin Bridgerton. Já quero ler? Com certeza! Pois assim como os anteriores, Um Perfeito Cavalheiro flui como água e deixa um gostinho de quero mais.

Nota: 4/5 ★
O Livro no Skoob: Um Perfeito Cavalheiro

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.